sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Tu ainda mora aqui, no meu coração.




Eu sinto a maior saudade do mundo das coisas simples. Daquele seu abraço quando eu chegava da escola, de deitar na cama e ficar olhando filme contigo até de madrugada, das histórias que você contava sobre sua infância. Eu tenho saudade de pentear seus fios na careca, aqueles que você chamava de cabelo. Saudade de rir da sua unha, por que ela era muito engraçada! Saudade de virar a esquina e ver você vindo lá distante e correr pra tacar um abraço.  Eu tenho necessidade de um último abraço. Tenho saudade de dizer que eu te amo e que você era a melhor pessoa do mundo pra mim. Saudade do meu herói, do meu cúmplice.  
Eu choro de me descabelar, choro de soluçar e vou chorar eternamente só de saber que você nunca mais vai voltar. Choro por que dói, por que eu me sinto incompleta.
Quero te dizer que eu vou ficar bem,  que eu não vou desistir. Que sim, está difícil mas que eu sei que você não me abandonou.  Você ainda tá aqui dentro de mim, dentro do meu coração e daqui ninguém te tira!
 Quero te pedir desculpas por todas as vezes que eu gritei, que eu briguei com você por bobagem. Desculpas principalmente por quando mais você precisou, eu não estar tão presente. Eu não conseguia te ver daquele jeito. Se eu pudesse trocar de lugar contigo, ah meu Deus, se eu pudesse com certeza eu teria ido no  teu lugar! 
Digo à ti que aguardo ansiosamente pelo nosso encontro, mesmo que demore alguns anos, 50 anos, eu sempre vou me lembrar de ti. Vou contar aos meus filhos, netos e assim por diante que quando eu era bem jovem conheci um anjo, alguém que me ensinou que não se precisa ter tudo pra ser feliz. Alguém que me fazia sorrir só por parar o seu olhar sobre mim. Por me cuidar.
Valorize quem está do seu lado. Você  nunca sabe quando Deus vai tirar alguma coisa de você.
Eu sinto muito a sua falta, Vô. 




4 comentários:

Júlia Teixeira. disse...

Awn, até me deu mais saudade do tio Nelson )= Sem dúvida nenhuma, ele era a melhor pessoa nesse mundo. Que saudade de quando eu passava por ele e ele vinha com um "oh pretinha" /: Poxa vida )=
Não era nada meu, mas a consideração que tinha por ele, o carinho, eram como se eu também fosse neta dele, sei lá.

Hozana Rodrigues disse...

Chorei.
Lembrei da minha avó.
Quanta falta ela me faz.
Parabéns querida.
Seu post é envolvente e sensibilizador.

Um beijo. :*

11-dezembro disse...

Que texto lindo, meus olhos se enchem de lágrimas com historias de heróis, digo, papais e vovôs. É realmente uma coisa que me emociona, pois eu não me imagino sem meu vovô e meu papai. Eles são os homens mais importantes da minha vida, e como diz a Beyonce em uma de suas musicas "Eu quero que meu filho seja como meu pai, eu quero que meu marido seja como meu pai, não existe mais ninguém como meu pai e eu te agradeço por me amar".
Essa musica é linda e bem, assim como vó, o vô é nosso segundo pai. Sinto muito pela perda que você teve, não sei quando você o perdeu mas imagino que a dor ainda não tenha sido curada. Mas ele estará eternamente com você.

Adorei seu blog, parabéns mesmo!

http://11-dezembro.blogspot.com/

Firefly disse...

Chorei.
Sei que tentar de confortar não surtirá muito efeito no momento. Quando perdi meu vô, escrevi esse texto:
http://www.meumarcapasso.blogspot.com/2010/12/sobre-morte-e-borboletas.html

Me ajudou a enxergar a morte de maneira mais leve.

"Isso é a morte. Uma transformação, o corpo se torna um casulo vazio e a alma em fim torna-se livre."

Espero que você fique bem.